Posted in Dicas

Qual a importância de fazer um seguro de saúde de viagem?

Qual a importância de fazer um seguro de saúde de viagem? Posted on outubro 22, 2018Leave a comment

Quando estamos organizando uma viagem, é bastante geral que façamos listas e, mas listas com todas e cada uma das coisas que temos para resolver, o que temos que fazer, o que devemos desvendar, o que temos para adquirir ou o que devemos conseguir. Raramente, são listas curtas, uma página, porém outras vezes (e mormente se a viagem for longa), as listas podem completar, mas de uma página. Varias pessoas esquecem de ter nessa lista o protegido viagem.

Muito, de quando em quando eles não esquecem, porém eles não levam isto em conta porque eles pensam que é uma despesa faceis e prefere alocar a grana em outra coisa. Vários pensam que por pequeno número de dias não vale a pena, que nada nos acontecerá e que atenderemos a um nosocômio público na extensão. Porém nem tudo isso é constantemente o caso.

Por nossas viagens, eles nos fizeram várias dúvidas e uma das, mas repetidas é: você me aconselha a viajar com resguardado de viagem?

Uma vez na China, um dente quebrou. Porém não é que tenha sobrado algo. Este quebrou em duas partes. Eu pensei que eu ia permanecer sempre aquele buraco com os riscos de infecção que geraria. Como eu tinha resguardado, liguei e eles me encaminharam para uma clínica em um bairro aprazível de Pequim.

Lá, fui tratado por um odontólogo chinês que fez uma obra de arte com meu dente. Este me diz que a conciliação duraria um ano, porém são já quase três, e eu toco madeira, tudo é perfeito. Se eu não tivesse seguro, essa conciliação teria me custado uma fortuna. Se eu não tivesse o seguro, com certeza o problema teria me infectado e eu teria um empecilho maior.

Várias pessoas duvidam se é ou não necessário seguro viagem para a Europa. A resposta é que, para entrar no espaço Schengen, é necessário fazer um assistente de viagem ou um projeto de assistência ao viajante que cuide das despesas médicas que possam despontar para o viajante durante sua permanência no continente. Caso contrário, é bastante provável que eles nos impeçam de entrar na dimensão acima mencionada.

Logo, quando nos perguntam se recomendamos fazer um resguardado, dizemos sim. Deve ser que nada aconteça com eles. Fizemos varias viagens quando absolutamente nada nos acontecia e não tínhamos que utilizar o garantido, porém quando acontecia conosco, se não tivéssemos, não teríamos atingido enfrentar essas despesas.

Você nunca deseja que nada aconteça em viagens, porém isso deve suceder. Assim sendo, quando fazemos um protegido, devemos levar em conta o que eles nos oferecem.

Há duas coisas que consideramos fundamentais, embora pareçam alguma coisa \”difíceis\”. São eles: repatriação de sobras mortais e repatriamento sanitário. Essas são duas coisas extremamente caras se nossos parentes tiverem que quitar por elas.

Também, o resguardado do viajante não cobre unicamente o protegido dr. Aliás, cobre a secção lítico (por ex, em caso de acidentes ou envolvimento em um impecilho lícito); garantido de bagagem (o preço sobe como o que sonhamos reprimir, dado que nem todos e cada um dos preços cobrem toda a bagagem, por ex, pequeno número de incluem equipamentos tecnológicos ou instrumentos esportivos e outros, não); o desempenho de esportes radicais, e resguardado para cancelamento de voo, entre muitos outros aspectos.

Como há uma extensa variedade de opções, é bom ser capaz compará-las. Para isso existem comparadores de seguros que deixam cotar e confrontar preços e o que qualquer uma das empresas, mas conhecidas no mercado oferece. Lá, também é provável erigir um pacote de resguardado conforme as peculiaridades específicas de qualquer viagem.

Esperamos que nossas dicas sejam úteis e tenham uma ótima viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *